Buscar
  • Ana Paula Farina

Laço & Amor


No Seminário 20, Lacan é preciso: “falar de amor, com efeito, não se faz outra coisa no discurso analítico.


Aqui não se trata do amor romântico, de complenitude, de fazer Um - mas de acreditar que o parceiro do amor pode lhe dizer alguma coisa: "Aquele em quem eu suponho um saber, eu o amo." (Lacan).


A transferência - relação de um analisante e analista - é uma crença que se fundamenta no amor. Consideramos este amor como um instrumento para produzir um saber sobre a verdade do sintoma.


Poder acreditar que o sintoma quer dizer alguma coisa, elevando-o à função de enigma, endereçando-o ao analista: eis o correlato da transferência.

E acreditar que o sintoma pode lhe dizer algo, em uma análise, é a condição de sua decifração.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Atendimentos no Recreio dos Bandeirantes, Barra da Tijuca e Flamengo - Rio de Janeiro

  • Instagram - White Circle
  • LinkedIn - White Circle

© 2017